Convocatória aberta a experiências de cooperação conjunta e de inovação em gestão territorial urbana

PDF version

O Banco de Boas Práticas do Observatório de Cooperação Cidade – Universidade tem aberta as inscrições para a apresentação de experiências exitosas que promovam soluções inovadoras ou contribuam o êxito de uma melhora na qualidade de vida da população de uma comunidade. A convocatória não tem data de encerramento.


O Banco de Boas Práticas (BBP) se encontra no originalmente denominado Observatório Urbano de Transferências e Inovações Tecnológico-Sociais (OUTITS) que a princípio deste ano mudou sua denominação a Observatório de Cooperação Cidade – Universidade. O observatório é uma ferramenta de referência para governos locais e universidades, já que contém aproximadamente uma centena de experiências de cooperação conjunta e de inovação em matéria de gestão territorial urbana.

Através do BBP, o observatório procura difundir inovações e experiências bem sucedidas em gestão de governos locais, bem como facilitar a comunicação direta entre as áreas dos governos municipais que devam enfrentar problemáticas semelhantes, com as equipes de pesquisa e os profissionais e técnicos municipais responsáveis do desenvolvimento de experiências exitosas.

Além de ser uma ferramenta de consulta, o observatório conta com um sistema de candidatura de experiências consideradas como boas práticas de gestão, aberto durante todo o ano, a partir do qual se busca receber novas propostas e ampliar deste modo sua base de dados. O conteúdo do BBP é estruturado segundo as seguintes temáticas:

- Construção da cidadania
- Desenvolvimento local/territorial
- Energia, infraestrutura e redes
- Gestão ambiental
- Gestão cultural
- Gestão e planejamento urbano/territorial
- Inclusão social
- Saúde Pública

As candidaturas de experiências podem ser realizadas através da web do Observatório, sendo necessário que a prática responda aos seguintes requisitos: enquadre nos conceitos de boa prática e de vinculação tecnológica- social trabalhados pelo Observatório; ser resultado de um trabalho conjunto entre Universidade e Governo Local; facilite material de difusão (gráfico, audiovisual, etc.) e contatos atualizados dos responsáveis; se encontre finalizada ou conte com resultados e impactos avaliados.

A avaliação fica a cargo de um Comitê formado por especialistas no campo da extensão e vinculação tecnológica, que avalia a candidatura e define sua incorporação no banco de boas práticas.

Por mais informação acesse ao novo site do Observatório.

6 de novembro de 2017

 

Archivos Adjuntos: