Abre a semana da integração em Santa Fe e se anuncia acordo entre 100 cidades resilientes e Mercocidades

27/06/2017

Ontem (segunda-feira 26 de junho) iniciou na cidade argentina de Santa Fe a 10ª Capacitação regional de Mercocidades, com a participação de representantes de localidades de Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, que ao longo de uma semana trabalharão no desenvolvimento de projetos pensados na inclusão social e na resiliência. A abertura foi presidida por autoridades de Santa Fe, da Rede Mercocidades e da Universidade Nacional do Litoral.


Entre as novidades da jornada se destaca o anúncio de um convênio que se assinará na próxima quinta-feira 29 de junho entre Mercocidades e 100 Cidades Resilientes, para o desenvolvimento e financiamento de novos espaços de capacitação regional, orientados especificamente na abordagem da resiliência.

A abertura oficial da capacitação foi presidida por Simón González, secretário executivo de Mercocidades; Andrea Valsagna, diretora de Comunicação e Desenvolvimento Estratégico, e diretora do Escritório de Resiliência de Santa Fe; Gustavo Menéndez, secretário de Extensão da Universidade Nacional do Litoral; e Jorge Rodríguez, coordenador da Secretaria Técnica de Mercocidades.

Durante as intervenções González ressaltou que este ano a Rede apostou na concretização de um programa de cooperação, pioneiro na região, destinado à cooperação descentralizada e na Sul-Sul. O programa atualmente tem em andamento duas iniciativas, a capacitação regional de Mercocidades e uma convocatória para financiar projetos de cooperação Sul-Sul, aberta até o dia 31 de agosto de 2017. Ambos os chamados convocam a governos locais, instituições acadêmicas e organizações da sociedade civil da América do Sul.

Durante a semana de capacitação em Santa Fe, os e as participantes conhecerão e visitarão diversos programas de gestão de riscos na cidade, seu programa urbano integral, políticas orientadas à primeira infância que se implementam em jardins infantis do Município, escolas de trabalho dirigidas a jovens vulneráveis da cidade e espaços recuperados pela cidade, como é o caso de um antigo moinho de farinha, recuperado por Santa Fe, onde funciona uma escola de ensino médio, espaços de planejamento, artes visuais, música, dança e expressões estéticas infantis.

Por seu lado, Andrea Valsagna destacou a importância de incorporar a visão resiliente na formulação e gestão de projetos regionais, neste sentido destacou três eixos de trabalho marcados pela presidência de Mercocidades para este ano, promover o enfoque de resiliência na gestão urbana, avançar na inclusão social e gerar mecanismos que favoreçam a cooperação Sul-Sul. Nesta linha reafirmou a importância de realizar abordagens transversais para resolver necessidades urgentes em nossas cidades.

Menéndez, por seu lado, destacou a importância das ações acadêmicas no território e mencionou iniciativas que há vários anos vinculam a Mercocidades com a Associação de Universidades Grupo Montevidéu (que reúne umas trinta universidades públicas da América Latina).

De 26 a 30 de junho Santa Fe é sede da etapa presencial da 10ª capacitação de Mercocidades para a formulação de projetos. As iniciativas selecionadas para trabalhar durante a semana da integração abordam uma grande diversidade de temas como: inclusão social e juventude, desenvolvimento urbano, participação cidadã, desenvolvimento tecnológico e inovação, gestão de resíduos urbanos, igualdade de gênero, cultura da paz, integração cultural-artística e desenvolvimento econômico local.